demanda atípica

Com retomada da economia e aumento da demanda, preços dos combustíveis podem “explodir” em MT

Publicados

em

Eu comento:

De orgulho à vergonha nacional!

Petrobras se tornou uma empresa arrecadatória custe o que custar, talvez pela única vez na história de sua fundação, alega não ter capacidade de atender a demanda interna.

Um tapa na cara dos brasileiros, consequência disso será a explosão de preços e mais dinheiro no caixa da Petrobras para remunerar seus acionistas e fundos de investimentos…

Caminhoneiros e frotistas já estudam parar o Brasil!

A sociedade não aguenta mais tanta incompetência…

Éder Moraes

Repórter-MT – A Petrobras emitiu comunicado nesta quarta-feira (20) e confirmou que não poderá atender todos os pedidos de fornecimento de combustíveis (gasolina e diesel) para novembro, que teriam vindo acima de sua capacidade de produção. Isso acendeu um alerta para Mato Grosso, que assim como outros estados do Brasil, pode ficar sem combustível.

Na nota, a petroleira afirmou que recebeu uma “demanda atípica” de pedidos de fornecimento de combustíveis para o próximo mês, muito acima dos meses anteriores e de sua capacidade de produção, e que apenas com muita antecedência conseguiria se programar para atendê-los. O fato pode gerar ainda mais aumento no preço dos combustíveis que já ultrapassa R$ 5,15, o litro do diesel, e R$ 6,89, a gasolina.

Leia Também:  PEC dos Precatórios: Senado aprova proposta que viabiliza R$ 400 do Auxílio Brasil

O Sindipetróleo comunicou que tem consultado bases de distribuição e revendedores e, no momento, não há registro de falta de combustíveis no estado.

“O Sindicato acompanha o cenário nacional através das notícias. Há preocupação no mercado de combustíveis, diante das notícias que circulam” disse o diretor-executivo, Nelson Soares Junior.

Veja reportagem relacionada do blogdoedermoraes sobre o tema:

Petrobras tem demanda para novembro acima da capacidade de produção

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Abate de frangos e suínos no Brasil registra recorde, diz IBGE

Publicados

em

O país registrou recordes nos abates de frangos e de suínos no terceiro trimestre deste ano, segundo informações divulgadas hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o IBGE, foram abatidos 13,72 milhões de suínos e 1,54 bilhão de frangos no país no período, os maiores patamares desde o início da pesquisa, em 1997.

O abate de suínos foi 4,5% maior do que o registrado no trimestre anterior e 7,8% a mais na comparação com o terceiro trimestre de 2020. Já o número de frangos abatidos foi 0,7% superior ao segundo trimestre deste ano e 1,2% maior do que o terceiro trimestre do ano passado.

O abate de bovinos, por outro lado, teve o patamar mais baixo para um terceiro trimestre desde 2004, com 6,94 milhões de cabeças. Isso representou perdas de 2% em relação ao segundo trimestre deste ano e de 10,7% na comparação com o terceiro trimestre de 2020.

Ovos, leites e couro

No terceiro trimestre de 2021, a produção de ovos de galinha chegou a 1 bilhão de dúzias, queda de 1,8% em relação ao terceiro trimestre de 2020 e alta de 1,5% frente ao trimestre segundo trimestre deste ano.

Leia Também:  PEC dos Precatórios: Senado aprova proposta que viabiliza R$ 400 do Auxílio Brasil

A aquisição de leite cru pelas unidades beneficiadoras foi de 6,19 bilhões de litros, queda de 4,9% em relação ao terceiro trimestre de 2020 e aumento de 6,1% ante o segundo trimestre deste ano.

Já a aquisição de couro pelos curtumes investigados pelo IBGE teve quedas de 10,4% em relação ao adquirido no 3° trimestre de 2020 e de 2,2% na comparação com o segundo trimestre deste ano.

Edição: Maria Claudia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA