“A Caixa, lá atrás, com aquele ladrão de nove dedos, dava prejuízo. Agora só dá lucro”, vociferou o devoto da cloroquina sobre o meliante de São Bernardo. “Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem em nosso país”, sobrou para o campeão mundial de inquéritos e processos que não ‘andam’ no STF (Supremo Tribunal Federal).

Finalmente chegou o dia, eu hei de concordar com o amigão do Queiroz, o papai do senador das rachadinhas e da mansão de 6 milhões de reais e marido da receptora de cheques de miliciano.

Leia Também:  Na saída do hospital, Bolsonaro critica "fundão eleitoral" e dá sinais de que vai vetá-lo

Ainda bem que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão, não é mesmo? Segue o jogo…