DESESPERADOS

Caçada no Araguaia – Oito presos fogem da cadeia de São Félix, a maioria com Covid-19

Publicados

em

Oito presos fugiram por volta das 14 horas deeste domingo (21/3) da cadeia da cidade de São Félix do Araguaia-MT, na região Norte Araguaia. A Polícia Militar está prestando apoio à busca dos fugitivos.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde de São Felix, 48 dos 58 presos de São Felix testaram positivo para Covid-19. Informações preliminares que oito fugiram.
O estado de saúde dos presos é considerado bom, com sintomas leves, sendo a maior parte deles assintomáticos. Por isso, até o momento, não foi necessária nenhuma transferência para tratamento de saúde.
A unidade separou uma ala para pacientes não confirmados e os pacientes que apresentaram sintomas estão recebendo medicação. Até o momento, ninguém precisou ser hospitalizado. Ainda conforme informações, todos os presos estão usando máscara, a limpeza da unidade vem sendo feita todos os dias, além da ampliação do banho de sol.

Os presos contaminados estão sendo acompanhados diariamente por uma equipe de saúde no próprio local. Já os policiais montaram uma força-tarefa na região para recapturar os fugitivos. A qualquer momento estaremos atualizando mais informações.https://araguaianoticia.com.br/noticia/38172/presos-com-covid-fogem-de-cadeia-do-araguaia

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Desembargador Nucci avalia pontos da lei anticrime que voltam a valer
Propaganda

GERAL

Fraude no Enem seria paga por Pix, segundo investigação da PF

Publicados

em

BELÉM, PA (FOLHAPRESS) – A Polícia Federal realizou nesta sexta-feira (3) em Belém, no Pará, uma operação de busca e apreensão de celulares e documentos na residência de duas pessoas suspeitas de fraudar o Enem (Exame Nacional de Ensino Médio), que ocorreu nos dias 21 e 28 de novembro.

Um estudante que prestava o exame no município de Benevides, a 25 km de Belém, teria sido beneficiado por um esquema ilegal que consistia em fotografar as questões com o celular e enviá-las para especialistas nos temas da prova responderem.

Já o outro suspeito investigado teria ficado responsável por pagar os especialistas via Pix, em tempo real.

O Ministério Público Federal não divulgou a identidade do estudante que teria participado do esquema, mas estima que pelo menos nove pessoas estiveram envolvidas na fraude.

Isso porque a PF encontrou na casa de um dos suspeitos um caderno com o gabarito do exame com sete chaves de Pix anotadas nele, cada uma de uma pessoa diferente.

Segundo a Procuradoria, o esquema teria sido denunciado por um dos especialistas contratados. “Antes da prova, ele foi procurado por uma pessoa que se apresentou como estudante e pediu que o especialista resolvesse questões do estilo das aplicadas pelo Enem”.

Leia Também:  INSATISFAÇÃO - Protestos contra o governo Bolsonaro começam pelo país

Na manhã do último domingo (28), um dos suspeitos teria enviado o pagamento ao especialista, informando que à tarde seriam enviadas as questões e que o estudante precisava das respostas até as 17h.

Fotos de um caderno de questões do Enem foram enviadas ao especialista no início da tarde, e na maioria das imagens tinha sido apagada a informação do ano de aplicação da prova. No entanto, os suspeitos deixaram escapar uma das páginas, que constava a informação de que o caderno era da edição de 2021 do exame.

Também faz parte da investigação a apuração sobre outra suspeita apontada pelo Ministério Público Federal: a de que não houve controle da entrada ou fiscalização adequada de celulares nas provas aplicadas na escola de Benevides onde o estudante suspeito participou do exame, para facilitar a execução da fraude.

Atualmente, todos os celulares de estudantes que participam do Enem precisam ser desligados, lacrados e colocados debaixo das mesas antes do início da prova.

Agora, a equipe de investigadores vai fazer a perícia nos materiais apreendidos. Segundo a legislação, a pena por fraudes em concursos públicos pode chegar a quatro anos de prisão, além de multa.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA