recorde histórico

Investidores privados ganham R$ 15,4 bi com ações da Petrobras; Governo Federal lucra quase R$ 9 bi

Publicados

em

PODER 360 – A Petrobras anunciou nesta 2ª feira (20.jun) o pagamento de R$ 24,25 bilhões aos acionistas da empresa. Do total, R$ 8,85 bilhões vão para o governo federal e o restante (R$ 15,4 bilhões) para os investidores privados. Eis a íntegra do comunicado (78 KB).

O pagamento é a 1ª parcela da remuneração total dos acionistas, aprovada no Conselho de Administração em 5 de maio de 2022. Ao todo, serão pagos R$ 48,5 bilhões em remuneração a acionistas. Deste total, R$ 17,7 bilhões vão para a União (governo, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e BNDESPar). Os valores são pagos em parcelas iguais nos meses de junho e julho.

O valor bruto distribuído nesta 2ª feira (20.jun) corresponde a dividendos e JCP (juros sobre capital próprio) de R$ 1,857745 por ação ordinária e preferencial em circulação. O valor corresponde à posição acionária de 23 de maio de 2022.

A 2ª parcela de pagamento está prevista para 20 de julho. O pagamento corresponde ao lucro líquido de R$ 44,56 bilhões no 1º trimestre de 2022, o maior já registrado na história por uma empresa registrada na B3 de janeiro a março.

O pagamento é feito durante pressões do governo federal e congressistas à estatal. O presidente da companhia, José Mauro Ferreira Coelho, renunciou ao cargo e ao seu assento no Conselho de Administração da empresa nesta 2ª feira (20.jun.2022). O anúncio vem depois de a estatal reajustar os preços do diesel e da gasolina.

Deputados e senadores do Centrão ameaçam começar uma guerra legislativa contra a Petrobras depois da alta dos preços. Congressistas e personalidades do mundo político criticaram a medida da estatal.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), pediu a renúncia do presidente da Petrobras. O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse no sábado (18.jun) que a Petrobras já perdeu R$ 30 bilhões em valor de mercado desde o último reajuste sobre os combustíveis e que perderá mais R$ 30 bilhões com a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que ele sugeriu para investigar a estatal.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Festas juninas devem movimentar este ano R$ 641 milhões em São Paulo

Publicados

em

As festas juninas devem movimentar R$ 641 milhões entre os meses de maio e julho no estado de São Paulo, segundo projeção do Centro de Inteligência da Economia do Turismo (Ciet), ligado à Secretaria de Turismo e Viagens. O centro calcula R$ 396,1 milhões de impacto direto e R$ 244,9 milhões de efeitos indiretos.

Uma grande parcela dessa movimentação financeira vem dos gastos do público durante os eventos, estimado em R$ 361,1 milhões. Os turistas representam 12% dos frequentadores das festas juninas, respondendo por 37% dos gastos (R$ 133,2 milhões), enquanto os moradores locais respondem por 63% do consumo (R$ 227,9 milhões), calculou o Ciet.

De acordo com informações do estado, em 2022, eventos em 316 municípios localizados em regiões turísticas devem reunir 3,7 milhões de pessoas, com geração de 15.950 empregos.

A projeção do Ciet mostra que as festas juninas deste ano praticamente recuperam o fluxo de visitantes e movimentação financeira, na comparação com o ano de 2019, período anterior à -pandemia.

De acordo com o centro, o publico médio estimado em 2022 é de 12 mil pessoas por evento. Em 2019, o público estava em torno de 14 mil, e a movimentação financeira foi de R$ 660 milhões.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Economia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA