PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

Divididos, caminhoneiros anunciam greve nacional a partir da próxima segunda-feira (26)

Publicados

em

PORTAL UOL – Cinco meses após a tentativa malsucedida de uma paralisação, os caminhoneiros anunciam greve nacional a partir da meia-noite da meia noite de domingo,25 (Zero hora de segunda-feira, 26). A categoria cobra promessas “não cumpridas” pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que recebeu muitos votos dos motoristas de caminhão nas eleições de 2018.

Em fevereiro, o movimento de greve não vingou porque entidades de classe próximas ao governo e caminhoneiros simpatizantes de Bolsonaro encararam a proposta como protesto político. Segundo a reportagem do UOL, a divisão da classe continua, mas a expectativa é que a adesão agora seja maior.

“Temos muitas entidades que na outra oportunidade foram contra a paralisação e desta vez estão a favor”, diz José Roberto Stringasci, presidente da Associação Nacional do Transporte no Brasil. “Viram que se não fizermos algo, a categoria do caminhoneiro autônomo será extinta.”

Leia Também:  MANUTENÇÃO DO SISTEMA ATUAL - Presidentes de 11 partidos fecham posição contra voto impresso

Pelas mensagens em grupos de WhatsApp, rede social que serve como principal meio de mobilização da categoria, os organizadores apostam que o movimento será grande, pois a insatisfação dos caminhoneiros com o governo só aumenta.

“O que tivemos desde então foi um novo aumento.” Para Dias, os motoristas não veem sentido na argumentação do presidente Bolsonaro, que culpa os tributos cobrados por governadores pelo aumento do preço dos combustíveis.

Arrependidos

“Quem manda na Petrobras é o presidente, ele pode acabar com o preço de paridade internacional”, argumenta o presidente da CNTRC. “Bolsonaro disse que ia apoiar os caminhoneiros, mas nunca fez nada por nós. Muitos motoristas se arrependem de ter apoiado ele.”

Junior Almeida, presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Ourinhos e Região, por sua vez, acredita que a paralisação não vai vingar.

Apoiadores do presidente Bolsonaro infiltrados nos grupos de mensagem dos profissionais enviam textos desencorajando a paralisação.

Leia Também:  Gravações de ex-cunhada de Bolsonaro indicam envolvimento direto do presidente em "rachadinhas"

“A gente está calejado, já sabemos quem está vendido e quem está comprado”, garante Gilson José da Cruz, o Mazzaropy, diretor da Cooperativa de Transportadores Autônomos de Carga do Brasil.

“A maior parte da categoria sabe que daquilo que o presidente prometeu ele não fez nada. Tenho colegas que estão com o caminhão parado porque não têm dinheiro para manutenção.”

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Maior onda de frio do século vai atingir o Brasil nos próximos dias: Cuiabá poderá chegar a 9º

Publicados

em

Uma forte massa de ar polar vai atingir o país nos próximos dias e o Brasil pode enfrentar a maior onda de frio do século. Geada, neve e temperaturas muito abaixo de zero são esperadas no Sul do país, mas os termômetros também vão cair bastante na região Sudeste.

Nos estados de São Paulo e Minas Gerais, são esperadas temperaturas negativas e bastante frio, principalmente na quinta-feira (29) e na sexta-feira (30). Confira a previsão.

Maior onda de frio do século

A última semana de julho será tão fria que as temperaturas podem ficar entre as mais baixas registradas nos primeiros 20 anos deste século na região Sul, conforme informou a MetSul Meteorologia.

Victor Moriyama/Getty Images© Victor Moriyama/Getty Images Victor Moriyama/Getty Images

Uma massa de ar polar de grande intensidade ingressa no Rio Grande do Sul no decorrer da terça-feira (27) e o ar gelado de grandes dimensões será responsável por um acentuado resfriamento de vários estados brasileiros.

Neve e sensação térmica de -25°C no Sul

No Rio Grande do Sul e Santa Catarina, deve haver uma das mais fortes ondas de frio deste século. Entre quarta-feira (28) e domingo (1°C), são esperadas temperaturas abaixo de zero para ambos os estados.

Mas o que mais chama a atenção é que nas áreas de maior altitude do Sul do Brasil, que geralmente ficam situadas na região serrana, a sensação térmica pode atingir marcas muito baixas, como -10ºC a -20ºC.

Luciana Silva Rodrigues/shutterstock© Luciana Silva Rodrigues/shutterstock Luciana Silva Rodrigues/shutterstock

Em algumas regiões de Santa Catarina, a sensação de frio será ainda maior: “No alto do Morro da Igreja, em Santa Catarina, a 1.800 metros de altitude, e em picos como o Morro das Antenas, em Urupema, a sensação térmica pode ficar entre -20ºC e -25ºC. Valores de -15ºC a -20ºC de sensação podem ocorrer no Monte Negro, em São José dos Ausentes”, informou a MetSul.

Leia Também:  "Vou indicar quem toma cerveja comigo", diz Bolsonaro sobre vaga no STF - VEJA VÍDEO

Com a queda acentuada dos termômetros, há probabilidade de nevar nas regiões de maior altitude do Sul do país entre a noite de quarta-feira (28) e a manhã de quinta-feira (29).

iStock© iStock iStock

Frio também vai atingir Sudeste e parte do Centro-Oeste

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil também serão atingidas pela intensa onda de frio.

No Sudeste, as menores temperaturas deverão ocorrer entre quinta-feira (29) e sexta-feira (30), onde as mínimas podem ficar entre -2°C e -3°C na Serra da Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais. As máximas devem ficar abaixo dos 15°C nas regiões metropolitanas de São Paulo e Belo Horizonte.

NAntoine/Shutterstock© NAntoine/Shutterstock NAntoine/Shutterstock

Ainda de acordo com o Inmet, temperaturas negativas também podem ser registradas no Mato Grosso do Sul (região de Rio Brilhante) e no sudeste paulista (região de Itapetininga).

A tarde da quinta-feira (29) deverá ser a mais gelada do ano na cidade de São Paulo e madrugada da sexta-feira (30) registrará recorde de frio. Com isso, o dia deve amanhecer com geada em vários bairros da capital paulista e em vários municípios da Grande São Paulo.

Leia Também:  CAÇA DE ATIVOS - Advogados comemoram implementação da "teimosinha" no SisbaJud

Capitais podem bater recorde de temperaturas mínimas

Shutterstock© Shutterstock Shutterstock

Conforme informou o Climatempo, várias capitais podem registrar novos recordes de temperaturas mínimas entre terça-feira (27) e sábado (31). Até mesmo capitais da região Norte, como Porto Velho, em Rondônia, e Rio Branco, no Acre:

  • Porto Alegre: entre 2,0°C e 4,0°C
  • Florianópolis: entre 4,0°C e 6,0°C
  • Curitiba: -2,0°C a 0,0°C
  • São Paulo: entre 3,0°C e 5,0°C
  • Rio de Janeiro: entre 8,0°C e 10,0°C
  • Belo Horizonte: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Vitória: entre 12°C e 14,0°C
  • Campo Grande: entre 4,0°C e 6,0°C
  • Cuiabá: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Goiânia: entre 10,0°C e 12,0°C
  • Brasília: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Porto Velho: entre 12,0°C e 14,0°C
  • Rio Branco: entre 11,0°C e 13,0°C
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA